Qual é o lugar do Burlesco no Brasil?

– Por Giorgia Conceição a.k.a. Miss G (Pesquisadora e Performer) –   Picnic YNTB 2018/ Foto de Maíra Barillo.  What a fuck is Burlesque? Um modo de performar, que em português é denominado burlesco; em inglês, burlesque. Em nossa língua, usamos a palavra a partir da etimologia italiana, e no inglês, usa-se a francesa. Curioso é …

emensaios12/06/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

A urgência das transformações | Festival de Curitiba 2018- parte 2

Segunda parte do panorama crítico do 27º Festival de Curitiba, com foco nos espetáculos “Alegria e Tristeza na Vida das Girafas” de Tiago Rodrigues com encenação de Thomas Quillardet (França) e “Dinamarca”, do Grupo Magiluth (Recife/PE). – por Clóvis Domingos – Fotos de Annelize Tozetto/ Festival de Curitiba  A ideia de um teatro-conferência também parece mover …

emcoberturas  críticas06/06/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

David Byrne, artista da cena

– por Victor Guimarães – Crítica a partir do espetáculo  American Utopia, de David Byrne A nítida impressão de estar participando de um momento importante na história recente das artes da cena me acometeu no lugar mais improvável possível: a saída de um show de rock. O que acontece quando, nesse contexto, trocamos olhares extasiados …

emcríticas30/05/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Sobre ser seres luminescentes, dançantes e erráticos

– por Soraya Martins – Reflexões e expansões a partir dos experimentos cênicos Ensaio sobre a fragilidade, Se os homens são feitos de barro, nós somos feitas da lama e Emprazar, chamar pra comparecer, apresentados na segundaPRETA. Fotos de Pablo Bernardo E nesse último dia da temporada, boca não disse palavra. Pra quê? Os corpos estavam …

emcríticas22/05/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Quando falar é (re)existir | Festival de Curitiba 2018 – parte I

Panorama crítico a partir do 27º Festival de Curitiba, com foco nos espetáculos Domínio Público e Colônia. – por Clóvis Domingos –     “Falar é antes abrir a boca e atacar o mundo com ela, saber morder. O mundo é por nós furado, revirado, mudado ao falar (…) Nossa fala é um buraco no …

emcapa  coberturas  críticas15/05/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Um belo sim ao teatro e à vida

– Por Diogo Horta – Crítica a partir do espetáculo para bebês “É tão belo como um sim” com direção de Débora Vieira (Belo Horizonte/MG). Fotos de Fabiano Lana Mortes e nascimentos. Dois processos tão conectados, tão semelhantes, tão absurdos, tão surpreendentes. Morte e vida. “Morte e Vida Severina” de João Cabral de Melo Neto …

emcapa  críticas10/05/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Quando um corpo inFestado encontra uma comunidade dançante

– por Clóvis Domingos Crítica a partir do espetáculo Looping: Bahia Overdub (Salvador/BA) Fotos do Facebook do espetáculo Looping; Bahia Overdub é uma composição sonora, espacial e coreográfica que convoca à participação coletiva e cria um acontecimento performático no qual se cruzam festividade, política e afirmação dos corpos como matéria humana e urbana. Escrevo esse …

emcapa  críticas02/05/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Reflexões sobre Preto, da Companhia Brasileira de Teatro

– por Marcos Antônio Alexandre – Faculdade de Letras – UFMG/CNPq – e Soraya Martins Crítica a partir do espetáculo Preto, da Cia Brasileira de Teatro. Fotos de Nana Moraes Preto é a nova peça da Cia. Brasileira de Teatro, de Curitiba, estreada no dia 9 de novembro de 2017 no Sesc Campo Limpo, em …

emcapa  críticas26/04/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

A Cena Preta e BH, BH e a Cena Preta – parte 2

– por Marcos Alexandre Crítica panorâmica a partir de trabalhos negros apresentados recentemente na cidade Fotos de Pablo Bernardo, Maria Rita Fonseca e José Leonidas Para além da segundaPRETA, outras peças potentes têm sido representadas na cidade e merecem destaque pela maneira como trabalham a estética negra, resgatando as tradições afro-religiosas e míticas, mas também …

emcapa  críticas24/04/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

A Cena Preta e BH, BH e a Cena Preta – parte 1

– por Marcos  Alexandre – Crítica panorâmica a partir de trabalhos negros apresentados recentemente na cidade Fotos de Pablo Bernardo “O falar não se restringe ao ato de emitir palavras, mas de poder existir.” (Djamila Ribeiro, 2017, p. 640) “Eu acho que a arte, ela deve ser um local de escape.” (Ana Maria Gonçalves, segundaPRETA, 16/4/2018) …

emcapa  críticas20/04/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Uma cadeira vazia com vista para o mar – Travessias errantes com a palavra | MITSP 2018

– por Clóvis Domingos – Crítica panorâmica a partir da programação da MITsp 2018. Fotos de Guto Muniz e Nereu Jr   No material gráfico e visual da MITsp, encontra-se uma imagem emblemática: uma cadeira vazia disposta sobre as águas, que tem como horizonte o infinito. Tal imagem retorna agora à minha memória quando percorro as …

emcapa  coberturas  críticas27/03/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Diáspora íntima como explosão que não cessa | MITsp 2018

–  por Juliano Gomes (Revista Cinética) – Crítica escrita a partir do espetáculo sal., de Selina Thompson (Inglaterra), apresentado na MITsp 2018. Foto de Guto Muniz/MITsp/Itaú Cultural sal. se escreve começando com minúscula e sucedido por um ponto. Ponto que é uma pausa, uma interrupção, mas também um grão, talvez a representação da pedra de …

emcapa  coberturas  críticas20/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Uma política dos modos | MITsp 2018

– por Juliano Gomes (Revista Cinética) – Crítica escrita a partir do espetáculo Suíte nº2, de Joris Lacoste (França)   A base do trabalho do diretor francês Joris Lacoste e sua equipe é coletar materiais de fala variados pelo mundo e trazê-los para o palco de forma a explorá-los em sua dimensão sonora, a partir de um …

emcapa  coberturas  críticas20/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Aos nossos amigos? | MITsp 2018

– por Juliano Gomes (Revista Cinética) – Crítica a partir da ação Você tem um minuto para ouvir a palavra?, realizada pelo Panorama Festival na MITsp. Agir contra o isolamento histórico autoproduzido pelas instituições tradicionais das artes e do pensamento é talvez a ação política mais urgente hoje – apesar de não ser uma novidade. A …

emcapa  coberturas  críticas20/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Políticas da Solidariedade numa escrita estilhaçada | MITsp 2018

– por Clóvis Domingos – Crítica escrita a partir do espetáculo ”Hamlet”, de Boris Nikitin (Suíça). Ser e não ser uma peça de teatro. Ser e não ser uma performance. Ser e não ser um concerto musical. Ser e não ser teatro documentário. Ser e não ser real. Ser e não ser ficção. Ser masculino e ser …

emcapa  coberturas  críticas14/03/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Palmira é aqui? | MITsp 2018

– por Clóvis Domingos – Crítica escrita a partir do espetáculo Palmira, de Bertrand Lesca e Nasi Voutsas (Reino Unido). Ao lermos a sinopse de ”Palmira”, criação de Bertrand Lesca e Nasi Voutsas, somos informados que o trabalho é inspirado na destruição da antiga cidade síria, que por muito tempo foi considerada Patrimônio Mundial da Humanidade …

emcapa  coberturas  críticas14/03/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Sobre presença, cheiros, estilhaços e pipocas

— por Soraya Martins — Reflexões e expansões a partir de Violento., de Preto Amparo (MG). Foto: Pablo Bernardo Da primeira vez, era força extrema ou enorme intensidade. Da segunda, grande poder de ataque. Da terceira, é o ressignificar da violência a partir da violência sofrida pelo corpos negros. É a violência estética que, na …

emcríticas06/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Visibilidade para quem?

— por Igor Leal — Breves considerações sobre a peça Gisberta, de Luis Lobianco (RJ). “Nesta nova economia da mirada, onde a representação da identidade aparece como uma forma de violência, parece que não tem sentido exigir a qualquer preço a visibilidade das minorias como condição de emancipação”. Sedgwick Os debates sobre as representações de …

emcríticas27/02/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Coreografias da Recusa: a resistência reivindica outros modos de vida

“É preciso, em parte, reafirmar a rua, o fora, a concretude lúdica, e trazê-la de volta para dentro como forma de sensibilidade” (Leonardo Guelman) – por Clóvis Domingos – Crítica a partir do espetáculo ”EXIT”, do Grupo Cultura do Guetto (CDG), de Belo Horizonte. Nas últimas décadas, tornou-se visível o aumento de produções artísticas nas …

emcapa  críticas20/02/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Trabalho do corpo, trabalho dos sentidos

– por Victor Guimarães – Crítica a partir do espetáculo Violento., de Preto Amparo (MG) Trabalha, trabalha dentro de mim, grito armado do meu povo; trabalha em mim e espezinha, espezinha-me. Quero que me estale o coração. Quero que as veias me rebentem. Quero que os meus ossos ranjam na meia-noite da carne. Aimé Césaire Enquanto …

emcríticas04/02/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais