A Cena Preta e BH, BH e a Cena Preta – parte 2

– por Marcos Alexandre Crítica panorâmica a partir de trabalhos negros apresentados recentemente na cidade Fotos de Pablo Bernardo, Maria Rita Fonseca e José Leonidas Para além da segundaPRETA, outras peças potentes têm sido representadas na cidade e merecem destaque pela maneira como trabalham a estética negra, resgatando as tradições afro-religiosas e míticas, mas também …

emcapa  críticas24/04/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

A Cena Preta e BH, BH e a Cena Preta – parte 1

– por Marcos  Alexandre – Crítica panorâmica a partir de trabalhos negros apresentados recentemente na cidade Fotos de Pablo Bernardo “O falar não se restringe ao ato de emitir palavras, mas de poder existir.” (Djamila Ribeiro, 2017, p. 640) “Eu acho que a arte, ela deve ser um local de escape.” (Ana Maria Gonçalves, segundaPRETA, 16/4/2018) …

emcapa  críticas20/04/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Uma cadeira vazia com vista para o mar – Travessias errantes com a palavra | MITSP 2018

– por Clóvis Domingos – Crítica panorâmica a partir da programação da MITsp 2018. Fotos de Guto Muniz e Nereu Jr   No material gráfico e visual da MITsp, encontra-se uma imagem emblemática: uma cadeira vazia disposta sobre as águas, que tem como horizonte o infinito. Tal imagem retorna agora à minha memória quando percorro as …

emcapa  coberturas  críticas27/03/2018
por: Clóvis Domingos
Leia mais

Diáspora íntima como explosão que não cessa | MITsp 2018

–  por Juliano Gomes (Revista Cinética) – Crítica escrita a partir do espetáculo sal., de Selina Thompson (Inglaterra), apresentado na MITsp 2018. Foto de Guto Muniz/MITsp/Itaú Cultural sal. se escreve começando com minúscula e sucedido por um ponto. Ponto que é uma pausa, uma interrupção, mas também um grão, talvez a representação da pedra de …

emcapa  coberturas  críticas20/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Uma política dos modos | MITsp 2018

– por Juliano Gomes (Revista Cinética) – Crítica escrita a partir do espetáculo Suíte nº2, de Joris Lacoste (França)   A base do trabalho do diretor francês Joris Lacoste e sua equipe é coletar materiais de fala variados pelo mundo e trazê-los para o palco de forma a explorá-los em sua dimensão sonora, a partir de um …

emcapa  coberturas  críticas20/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Aos nossos amigos? | MITsp 2018

– por Juliano Gomes (Revista Cinética) – Crítica a partir da ação Você tem um minuto para ouvir a palavra?, realizada pelo Panorama Festival na MITsp. Agir contra o isolamento histórico autoproduzido pelas instituições tradicionais das artes e do pensamento é talvez a ação política mais urgente hoje – apesar de não ser uma novidade. A …

emcapa  coberturas  críticas20/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Políticas da Solidariedade numa escrita estilhaçada | MITsp 2018

– por Clóvis Domingos – Crítica escrita a partir do espetáculo ”Hamlet”, de Boris Nikitin (Suíça). Ser e não ser uma peça de teatro. Ser e não ser uma performance. Ser e não ser um concerto musical. Ser e não ser teatro documentário. Ser e não ser real. Ser e não ser ficção. Ser masculino e ser …

emcapa  coberturas  críticas14/03/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Palmira é aqui? | MITsp 2018

– por Clóvis Domingos – Crítica escrita a partir do espetáculo Palmira, de Bertrand Lesca e Nasi Voutsas (Reino Unido). Ao lermos a sinopse de ”Palmira”, criação de Bertrand Lesca e Nasi Voutsas, somos informados que o trabalho é inspirado na destruição da antiga cidade síria, que por muito tempo foi considerada Patrimônio Mundial da Humanidade …

emcapa  coberturas  críticas14/03/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Sobre presença, cheiros, estilhaços e pipocas

— por Soraya Martins — Reflexões e expansões a partir de Violento., de Preto Amparo (MG). Foto: Pablo Bernardo Da primeira vez, era força extrema ou enorme intensidade. Da segunda, grande poder de ataque. Da terceira, é o ressignificar da violência a partir da violência sofrida pelo corpos negros. É a violência estética que, na …

emcríticas06/03/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Visibilidade para quem?

— por Igor Leal — Breves considerações sobre a peça Gisberta, de Luis Lobianco (RJ). “Nesta nova economia da mirada, onde a representação da identidade aparece como uma forma de violência, parece que não tem sentido exigir a qualquer preço a visibilidade das minorias como condição de emancipação”. Sedgwick Os debates sobre as representações de …

emcríticas27/02/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Coreografias da Recusa: a resistência reivindica outros modos de vida

“É preciso, em parte, reafirmar a rua, o fora, a concretude lúdica, e trazê-la de volta para dentro como forma de sensibilidade” (Leonardo Guelman) – por Clóvis Domingos – Crítica a partir do espetáculo ”EXIT”, do Grupo Cultura do Guetto (CDG), de Belo Horizonte. Nas últimas décadas, tornou-se visível o aumento de produções artísticas nas …

emcapa  críticas20/02/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Trabalho do corpo, trabalho dos sentidos

– por Victor Guimarães – Crítica a partir do espetáculo Violento., de Preto Amparo (MG) Trabalha, trabalha dentro de mim, grito armado do meu povo; trabalha em mim e espezinha, espezinha-me. Quero que me estale o coração. Quero que as veias me rebentem. Quero que os meus ossos ranjam na meia-noite da carne. Aimé Césaire Enquanto …

emcríticas04/02/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

Dois espaços cênicos singulares para vozes femininas

“Desde que nasci A voz da mulher Me embala Me alegra Me faz chorar Me arrepia os cabelos Me faz dançar Me cala ressentimentos Me ensina a amar…” (Voz de Mulher. Leila Pinheiro). – por Clóvis Domingos – Crítica a partir dos espetáculos “Evandro e Dimas: os nomes escolhidos”, de Marina Marcondes Machado, e “Todas …

emcríticas19/01/2018
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

A indeterminação como condição

– por Guilherme Massara Rocha* e Douglas Garcia Alves Jr.** – Crítica a partir do espetáculo ”Os Indicados”, com Vinícius Souza e João Marcelo Emediato Pensar a tensão dialética entre indivíduo e sociedade é possivelmente um dos maiores desafios de toda e qualquer narrativa. O momento que vivemos parece de algum modo espessar as dificuldades …

emcapa  críticas  Sem categoria10/01/2018
por: Soraya Belusi
Leia mais

Traços do “contemporâneo” revisitados em propostas espetaculares em terras cariocas

– por Marcos Antônio Alexandre – Faculdade de Letras – UFMG/CNPq – Crítica escrita a partir dos dos espetáculos Justa, Há mais futuro que passado: um documentário de ficção, O Jornal The Rolling Stones e Se eu fosse Iracema (RJ). Nos últimos meses eu me radiquei temporariamente no Rio de Janeiro e tive a oportunidade de assistir a algumas propostas espetaculares …

emcríticas21/12/2017
por: Luciana Romagnolli
Leia mais

segundaPRETA: sobre formação de público, quilombagem e a necessidade de elaboração de outras linguagens

– por Soraya Martins e Anderson Feliciano *  – crítica a partir das apresentações da segundaPRETA I No início, a segundaPRETA era um desejo. Era a vontade de – vários artistas pretas e pretos – criar um espaço onde pudéssemos, além de nos fortalecer e nos cuidar, mostrar nossas produções artísticas e gerar conhecimentos sobre …

emcapa  críticas19/12/2017
por: Soraya Belusi
Leia mais

Maturidade de uma parceria – 10 anos de Eid e Armatrux

Crítica a partir do espetáculo ”Nightvodka”, de Eid Ribeiro e grupo Armatrux (BH) – Por Soraya Belusi – Maturação é fruto do tempo. É preciso deixá-lo agir, sobre coisas e pessoas, para que haja uma transformação. A pressa, algo tão proeminente na nossa experiência de contemporaneidade, aqui é inimiga de uma possível transformação. Isso torna-se …

emcapa  críticas13/12/2017
por: Soraya Belusi
Leia mais

Por um teatro que reivindique novas existências

– por Bremmer Guimarães – Crítica a partir da leitura das peças “O Anarquista”, de Marina Viana, e “Boleta Burguer”, de Francisco Falabella Rocha Pensar a produção dramatúrgica voltada para crianças e adolescentes é pensar a formação de público no teatro. A partir desse mote, a edição especial do Janela de Dramaturgia em 2017 propôs a …

emcapa  críticas05/12/2017
por: Soraya Belusi
Leia mais

Janelas para a escuta

 – por Clóvis Domingos – Crítica a partir da leitura dos textos “O Time Perfeito” , de Adélia Carvalho, e “Se Não Houvesse Mais Ninguém no Mundo”, de Byron O’Neill, com a colaboração de Carol Oliveira, apresentados no Janela de Dramaturgia – Edição Especial Teatro para Crianças e Adolescentes. Ao acompanhar as edições do Janela de …

emcapa  críticas28/11/2017
por: Soraya Belusi
Leia mais

Sobre memórias dos neguinhos que não morreram

– Por Soraya Martins –  Reflexões e expansões a partir do espetáculo Memórias Póstumas de um Neguinho, de Lucas Costa. Elas levam a vida nos cabelos: (…) Antes de escapar, as escravas roubam grãos de arroz e de milho, pepitas de trigo, feijão e sementes de abóbora. Suas enormes cabeleiras viram celeiros. Quando chegam nos …

emcapa  críticas23/11/2017
por: Soraya Belusi
Leia mais